Gestão de viagens corporativas – TMC

379

Written by:

As viagens corporativas estão em todos os segmentos da economia. Pequenas, médias e grandes empresas têm, entre suas atividades, oportunidades de fazer negócios e capacitações em vários locais para onde precisam deslocar seu pessoal. Isso vale para a alta diretoria e para os demais colaboradores. Estudos apontam que despesas com viagens podem se configurar como o segundo maior custo anual dentro de uma corporação, perdendo apenas para salários e benefícios. Esses gastos, se não forem bem equilibrados podem superar os investimentos em tecnologia e imobiliário.
Para garantir que as empresas tenham uma política que otimiza e controla os custos de viagens, a Casablanca Turismo desenvolve o projeto de Gestão de Viagens. Uma atividade que gerencia todo o processo de viagens desde o desenvolvimento de uma política customizada, negociação com fornecedores, compra de produtos e serviços, reservas de hospedagem até o monitoramento dos gastos e a efetiva segurança dos viajantes. Essa é uma função estratégica que vem crescendo cada vez mais no mercado global e mudando a forma de se relacionar com este segmento.
Entre os principais objetivos da gestão de viagens estão:
• Estabelecer uma política permanente de viagens
• Garantir o equilíbrio entre as necessidades de viagem dos funcionários com os objetivos da empresa
• Garantir a segurança dos viajantes
• Potencializar os recursos aplicados
• Controlar e acompanhar os custos
• Negociar descontos com fornecedores (hotéis, companhias aéreas, locadoras de carros, etc)
• Oferecer confiança e tranquilidade aos funcionários viajantes, com a implantação de tecnologia adequadas

 

Com a implementação do projeto de gestão de viagens da Casablanca Turismo, a empresa cliente passa a contar com serviços qualificados e exclusivos que garantem não só a eficiência no processo, mas acima de tudo, garantias e conforto e segurança para o viajante.

A Casablanca Turismo garante, além da economia na redução de custos, a estrutura de Salas Vip nos Aeroportos Internacionais Pinto Martins (Fortaleza) e Guararapes (Recife) e um atendimento que funciona 24 horas por dia, oferecendo segurança desde a escolha do destino, durante a viagem até o retorno do viajante.

 

Dados econômicos do segmento

A economia brasileira vem sofrendo revezes em vários setores há algum tempo, com queda do PIB e um índice de inflação que ultrapassa os seis por cento. Mesmo nesse cenário, não muito animador, os resultados econômicos obtidos pelos setores produtores de viagens corporativas foram bastante positivos, em 2014. De acordo com uma pesquisa feita pela Alagev , Associação latino Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas, principal indicador aponta receitas totais de aproximadamente R$ 40,17 bilhões de reais, representando um crescimento de cerca de 9% com relação ao ano anterior.
Os números também são positivos quando se fala de geração de empregos. Cerca de 753 mil postos de trabalho são gerados na cadeia produtiva de viagens corporativas, representando mais de 24% do total de vagas geradas na área de viagens e turismo no Brasil, no mesmo ano.
Para 2015, a estimativa também é de estabilidade desses números apesar da instabilidade econômica brasileira. A pesquisa ouviu 1.100 empresas no país e destaca que deve haver um crescimento nas receitas da ordem de 8,15%
Para se ter uma ideia da importância desse mercado e de seu impacto econômico, a Alagev usou como referência as viagens profissionais do Governo Federal, que ampliou seus gastos com viagens corporativas em 25,88% em 2014. Dados do Siafi/Contas Abertas mostram o crescimento deste segmento em quatro anos.

Em 2011 o investimento foi de R$ 1.286.173,92 e em 2014 alcançou R$ 2.325.233,06.

Last modified: novembro 4, 2017

Comments are closed.