LUGARES PARA LER NO BRASIL

442

Written by:

Há diversas motivações para afivelar as malas e botar o pé na estrada. Viajar em família, com amigos, com o amor ou sozinho. Sair de férias, a trabalho, para a praia ou para a montanha. Mas seja qual for a ideia do roteiro, há, em cada destino, locais inusitados que acabam por mudar ou potencializar o foco do visitante. Lugares para ler, por exemplo. Viajantes descobrem e indicam aqueles recantos mais interessantes que inspiram e convidam para um deleite literário em meio ao burburinho das grandes cidades. Veja as dicas de nossos leitores e embarque nesse passeio por livros e história.

São Paulo
Biblioteca Mário de Andrade
É maior biblioteca pública da cidade e a segunda maior biblioteca pública do país. Foi inaugurada em 1925 e faz uma homenagem a um dos principais nomes da literatura brasileira. Fica bem no centro de São Paulo, próxima ao Metrô República. A jornalista Fátima Dias conta que este é um dos seus locais preferidos para relaxar e ler em paz e em tranquilidade.
“Eu estive lá quando foi reinaugurada em 2011 e pude conhecer de perto as incríveis coleções sobre artes. Tem uma seção de livros raros que deixa qualquer apaixonado por literatura vivendo um sonho. ” A coleção de obras raras da Biblioteca Mario de Andrade tem mais de 40 mil volumes de livros e 20 mil itens de periódicos e outras publicações. “São álbuns de fotografias, desenhos, gravuras, cartões postais e muitos manuscritos antigos que foram preservados”, destaca Fátima.
Ela garante que a experiência não é apenas de mais uma biblioteca cheia de livros de vários assuntos. Para ela, ir à Mario de Andrade é fazer um passeio pela história do Brasil e voltar no tempo para ver de perto muitos momentos épicos do País.

Reserva Cultural
Essa dica é da consultora de estilo Maria Helena Medeiros. Ela considera que este é um dos espaços mais charmosos de São Paulo. “O lugar respira cultura, fico encantada com o ambiente, com o clima inspirador e acolhedor do Reserva Cultural”, com a Helena. Lá ela esquece do tempo, toma um café, folheia livros e não vê as horas passarem. A Reserva Cultural é um complexo que conta com restaurante, boulangerie, salas de cinema e uma bela livraria com livros de cinema, fotografia e artes plásticas.
“Sempre que vou na região da Paulista, preciso passar alguns momentos por lá. Na última incursão li trechos de várias biografias interessantes e me apaixonei mais ainda pela vida do cineasta Ingmar Bergman”, destacou.

Rio de Janeiro
Real Gabinete Português de Leitura
Antônio Cila é um amante das letras, das rimas e das prosas, um bibliófilo que vive se embrenhando pelo mundo das páginas bem escritas. É ele quem nos chama a atenção para este lugar tão inusitado no centro do Rio de Janeiro. “O encontro com Real Gabinete Português de Leitura não suscita menos que um “uau” boquiaberto ou um “sen-sa-cio-nal”, dito assim mesmo, com o mais profundo desprezo ao hiato. A fachada em dois pavimentos esculpida em Portugal, tem 4 estátuas, entre elas as de Camões e Cabral além de adereços que assinalam a presença lusitana”, destaca Cila. Ele lembra que a entrada tem uma decoração de época que preserva o suspense e leva os visitantes à luz do salão principal. Pedi que ele descrevesse o que sentiu quando esteve lá e o relato estimula uma visita:
“Inicia-se o êxtase quando a luminosidade irrompe ao final do pequeno corredor/portal do tempo e, naturalmente, somos levados a erguer nossas cabeças enquanto o queixo vai na direção contrária diante da imensa claraboia que fornece quase toda a claridade que aquele espaço imenso de centenas de milhares de livros requer. Aí, não se encabule! É só girar para todos os lados e se encantar com as encadernações de todas as cores que saltam aos olhos e recheiam três andares de estantes esculpidas em madeira escura e móveis que receberam as primeiras reuniões da Academia Brasileira de Letras.”
Ele garante que os exemplares quinhentistas, como a primeira edição d’Os Lusíadas e das curiosas Ordenações Manuelinas, dão mais fascínio ao local e acrescenta que o gabinete é um misto de paraíso dos bibliófilos e de pedaço de Hogwarts, para fãs de Harry Potter. “Tive a sensação de que deveria morar ali o resto da minha vida, nas entranhas daquele bastião português fincado no centro do Rio de Janeiro desde o tempo do Império. Certamente uma das mais lindas bibliotecas do mundo, um lugar inesquecível para se conhecer e encher alma e olhos de prazer”, finalizou com entusiasmo.

Casa de Leitura de Laranjeiras
O professor Célio Arruda nunca vai esquecer o prédio imponente instalado num dos bairros mais charmosos do Rio de Janeiro. Ele diz que as varandas e jardins da casa remontam a uma época antiga, quando os espaços eram generosos e privilegiados e a decoração tinha um bom gosto clássico. Célio diz que o principal objetivo desse espaço é a formação de novos leitores e para isso, vários eventos são realizados lá como cursos, oficinas, debates e palestras. “A programação é formidável, voltada essencialmente para professores, bibliotecários e outros profissionais que podem ser mediadores de leitura. Eu mesmo já participei de várias atividades e quero voltar muitas outras vezes”, revela.
De acordo com o site da instituição, a Casa da Leitura possui duas Bibliotecas Demonstrativas: Monteiro Lobato, com literatura infantil e Adélia Prado com livros para público adulto e juvenil. Esses espaços foram criados para estimular os potenciais leitores, com obras acessíveis para os visitantes. “Levar às novas gerações o gosto pela leitura é uma tarefa difícil no mundo globalizado e cheio de tecnologia, mas não tem nada melhor que olhar essas prateleiras e estantes recheadas de obras literárias. Não existe nada como cheirinho de um livro”, conta o professor, cheio de nostalgia.

Brasília
Biblioteca do Banco do Brasil
São mais de 40 mil exemplares disponíveis em diversas áreas do conhecimento. Obras clássicas da literatura brasileira, livros de ficção, história da arte e também literatura internacional. A estudante de psicologia Gabriela Souza conta que a Biblioteca do Banco do Brasil é um excelente espaço para leitura. “Uma das coisas mais interessantes é que, além dos livros, a gente conta também com espaços super agradáveis para ficar à vontade. A gente pode ler em grupo ou ficar sozinho curtindo as histórias”. Ela define o espaço como reservado e aconchegante, com a tranquilidade que a leitura exige.

Instituto Cervantes
O escritor Angel Crespo, profundo conhecedor da arte espanhola, dá nome a biblioteca do Instituto Cervantes na capital do País. A bailarina de flamenco Irene Abreu conta que ele teve muita relevância na divulgação da cultura brasileira na Espanha e conseguiu traduzir várias obras de escritores brasileiros como Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa. Irene fala com carinho desse espaço para onde ela foge quando quer ficar tranquila e apreciar uma boa história latina. “Quem quer conhecer mais sobre a arte e a cultura espanhola não pode deixar de conhecer essa biblioteca. É um mar de tesouros escondidos”, garante a bailarina, cheia de entusiasmo. O ambiente virtual do Instituto Cervantes aponta que há um grande acervo da literatura espanhola e latino-americana e um bom catálogo de filmes, com obras de referência espanhola.

Ouras opções:

Curitiba
Bondinho da Leitura
Ele já foi um local para atendimento de crianças enquanto os pais faziam compras ou passeavam pelo calçadão da rua das Flores. Hoje ele é um ponto de encontro para quem quer ter um encontro com a leitura e com outras atividades culturais. Desde 2010 o Bondinho virou um posto de atendimento para o empréstimo gratuito de livros, dentro do programa Curitiba Lê. No acervo estão clássicos da literatura nacional e internacional, além de obras atuais de autores brasileiros e estrangeiros. Estão disponíveis mais de 2.500 títulos de livros para leitores de todas as idades.

Porto Alegre
Casa de Cultura Mário Quintana
O espaço cultural abriga três bibliotecas que convidam à leitura, entre elas a Biblioteca Erico Veríssimo. Especializada em artes e literatura, conta hoje com mais de 16 mil obras de autores brasileiros. O público tem acesso a todo o acervo e pode levar livros emprestados obedecendo as normas da instituição.

Salvador
A capital baiana é conhecida por ter o segundo maior acervo de obras raras do país. Um exemplo é a edição de Os Lusíadas de Camões, do ano de 1880. Consta que iguais a essa, só há 14 exemplares em todo o mundo. Essa obra faz parte da coleção da Biblioteca Hertha Odebrecht. Ainda em Salvador, a Biblioteca do Mosteiro de São Bento guarda mais de 200 mil obras, dentre as quais 13 mil são consideradas raras e 60 delas já foram digitalizadas.

Fortaleza
Livraria Cultura
O lugar ideal para passar o tempo livre entre livros e revistas. A Cultura tem os principais lançamentos do mercado e oferece aos clientes espaços de leitura com iluminação e tranquilidade. É possível escolher um livro e ficar em uma das poltronas confortáveis destinadas a esse fim. Também há uma cafeteria com lanches e petiscos para acompanhar a imersão nos livros.

Universidade de Fortaleza
Há algum tempo, a Unifor abriu as portas do Campus para o público em geral e tem sido um espaço bastante procurado para leitura. O bosque arborizado com mesas e gramados oferece um ambiente tranquilo e acolhedor para quem quer ficar em contato com a natureza e com os livros preferidos, principalmente pela manhã e no fim da tarde. Também possui um café com um bom cardápio de opções.

Gibiteria Fanzine
Localizada no centro da cidade, a loja possui um rico acervo formado principalmente por revistas de quadrinhos e clássicos de literatura estrangeira. Ele dispõe de livros em inglês, francês e espanhol que podem ser apreciados pelos clientes, lá no local. Os quadrinhos de cowboy são o grande carro chefe, com edições antigas publicadas nas décadas de 60 e 70.

Texto: Adriana Saboya

Last modified: outubro 27, 2017

Comments are closed.